Jair Vitória

Jair Vitória nasceu no Triângulo Mineiro, zona rural do município do Prata. Só conheceu a cidade depois de moço. Aos quatro anos de idade mudou para outras fazendas, com os pais que não frequentaram nem a escola primária. Aos sete a família atravessou o rio Grande para o estado de São Paulo, Riolândia, então um distrito.  Lá começou o primário.   Mudaram para uma fazenda selvagem no município vizinho, Cardoso. Na escolinha da roça passou para o terceiro ano e a escola fechou. Parou de estudar três vezes para trabalhar nas roças. Entretanto o pai tinha como ponto de honra que os filhos tinham que terminar o grupo escolar da época. Assim terminou o primais já com mais de dezesseis anos. Desde menino sentiu um forte gosto pela leitura, num mundo onde quase não se via livros. Aproveitou a fundação do antigo ginásio em Cardoso e fez o chamado curso ginasial. Mudou-se para a capital de São Paulo. Trabalhou de datilógrafo e estudou à noite. Ler e escrever já eram impulsos compulsórios. Estudou letras (português e inglês) na Universidade de São Paulo, por gostar de lecionar e viver no mundo da literatura. Seu primeiro livro publicado foi de contos "Cuma-João." Tem mais livros impressos na área infanto-juvenil; entre outros: "Zezinho, o dono da porquinha preta", "Botina velha, o escritor da classe", "Surpresas da vida," o romance histórico: "O outro apaixonado por Marília de Dirceu," publicado para o segundo grau. Gosta mais de escrever romances e contos. Aposentado pela Secretaria de Educação do Distrito Federal. Prefere morar numa cidade pequena, sobretudo numa chácara com árvores frutíferas e outras plantas.

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.