Dolores Marques

Natural de Moção, uma aldeia em Castro Daire, a viver em Lisboa desde os 10 anos. Interessou-se pela escrita com cerca de 40 anos, tal como pela fotografia, com maior incidência na sua aldeia e na Zona Oriental de Lisboa, com o tema “Aldeias da minha Cidade”.

Por becos e ruelas, deparou-se com vestígios de uma aristocracia dominada pela indústria, cuja mão-de-obra se deveu aos movimentos migratórios provenientes do Montemuro, assim como os seus usos e costumes, agora enraizados na cidade. Mas, é lá nas Terras Altas, a fonte de grande parte da sua inspiração. Tem uma forte ligação às suas origens, pelo que,  não abdica da energia proveniente da Serra, tal como do rio Paiva.

Publicou em 2008 o livro "Olhares", e em 2009 o livro "Subtilezas da Alma", ambos de poesia. Em 2011 foi publicado o seu primeiro romance, “Às Escuras Encontro-te”. Participou em diversas antologias poéticas desde 2009 até à data. Um poema seu recebeu menção honrosa no concurso de poesia da APPACDM.

Escreve e publica na internet sob três pseudónimos, sendo Ônix o segundo elemento, Dakini o terceiro elemento e Epifania o quarto elemento. O primeiro livro de poesia, “Uivam os Lobos” de um dos pseudónimos, Dakini foi inspirado na serra do Montemuro e editado em 2014. 

Publica na imprensa escrita através do Notícias de Castro Daire.

Ligou-se às novas terapias com o Reiky. É praticante de Taichi/Chikung, uma prática que faz parte do seus gestos diários. Tem duas filhas e três netos, com os quais aprende um pouco em cada dia. Fazem parte da nova geração, que no futuro cuidará da terra para bem da humanidade.

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.