Alfredo Pereira de Lima

  ALFREDO PEREIRA DE LIMA, nasceu a 19 de Fevereiro de 1917, em Lourenço Marques, filho dum casal de pioneiros chegados a Moçambique em 1910. Faleceu em Pretoria, África do Sul, a 15 de Janeiro de 1976. Em 1935 – concluiu o curso complementar de Ciências dos Liceus.Em 1936 – iniciou a sua carreira jornalistica tendo sido redactor dos jornais “Lourenço Marques Guardian”e “Diário”; chefe de redacção do semanário “Oriente” e do “Comércio de Moçambique”; redactor- delegado em Lourenço Marques do “Diário de Moçambique da Beira”; redactor do jornal “Notícias” de Lourenço Marques. Correspondente local dos jornais sul africanos “Sunday Express”, “Die- Transvaaler” e “Dagbreek” e correspondente especial da “United Press International”.Em 1937 – iniciou a sua investigação histórica de modo especial sobre a Àfrica do Sul e Moçambique.Em 1940, 1946, 1958 – participou em diversas expedições de investigação histórica no interior de Moçambique organizadas pelo Departamento de Educação do Transvaal e Serviços Culturais da “National Parks Board of Trustees”, da África do Sul.Em 1944 – foi colaborador do historiador sul- africano Dr. Willem Punt, em trabalhos de investigação histórica, que culminaram na descoberta do local da sepultura do pioneiro transvaliano Louis Trichardt e seus companheiros, que morreram em Lourenço Marques em 1838 e também em várias outras investigações em Pretoria, Republica da África do Sul.Em 1945 – participou em trabalhos de investigação histórica sobre a linha férrea Lourenço Marques-Pretoria.Em 1947 – publicou “Lourenço Marques” – tourist guide. Em 1949 – foi louvado pela Organização das Nações Unidas, pelos serviços prestados como Secretário da Comissão Central de Moçambique da “United Nations Appeal for Children”.Foi ainda agraciado com o distintivo de prata dos “Transvaal Voortrekkers”, por serviços prestados àquela organização.Em 1957 – organizou nos Paços do Concelho a I Exposição Iconográfica e Histórica de Lourenço Marques.Com uma bolsa de estudo que lhe foi concedida pela “South African Bureau of Social Research” colaborou com o historiador sul africano Dr. Willem Punt em várias investigações históricas.Em 1958 – exerceu funções de Chefe de Gabinete de Imprensa do Congresso das Câmaras de Comércio Federadas da África Austral, realizado em Lourenço Marques, pelo que foi louvado pela Câmara de Comércio de Lourenço Marques.Em 1959 – foi louvado pela sua participação no II Congresso Ibero Americano de Municipios, reunido em Lisboa, presidido pelo Presidente Coronel Pedro Pinto Cardoso, junto de quem exerceu funções de Secretário Particular por diversas vezes.Em 1960 – publicou “A Nossa Intervenção na Politica Indigena”.Foi distinguido com a medalha de prata da cidade de Pretoria, pelos trabalhos de investigação histórica realizados em 1945 sobre a linha férrea Lourenço Marques- Pretoria. Nesse mesmo ano foi também distinguido com a medalha de Bons Serviços da classe de “Dedicação”pelo Município de Lourenço Marques.Em 1962 – foi nomeado Superintendente do Museu Histórico da Cidade de Lourenço Marques.Fez parte de três expedições históricas organizadas pela “National Parks Board of Trustees” para descoberta do local onde teriam sido massacrados os membros da coluna do pioneiro Van Rensburg.Em 1963 – publicou as novelas históricas: “Os milhões de Kruger” e “Na Pista do Tesouro de Kruger” e a monografia “Lourenço Marques”.Foi nomeado Inspector de Turismo e Oficial de Relações Públicas do Pavilhão de Portugal, na Feira da Páscoa doRand Show, África do Sul.Em 1964 – participou na primeira expedição histórica arquelógica submarina levada a efeito pela Comissão de Monumentos Nacionais, ao largo da ilha de Moçambique.Chefiou a representação do Automóvel e Touring Clube de Moçambique na 1ª Reunião Provincial de Turismo de Moçambique, realizada na cidade da Beira.Publicou ainda o seu trabalho de investigação histórica “A História de Louis Trichardt”.Foi distinguido e homenageado pela Academia de Ciências da República da Africa do Sul por relevantes serviços prestados ao País, no campo da investigação histórica da Africa do Sul, sendo o primeiro estrangeiro a merecer a honra de tal distinção.Em 1965 – a convite dos respectivos governos, visitou oficialmente a Austria e a República Federal da Alemanha.Foi agraciado e condecorado com o grau de “Cavaleiro Oficial da Soberana Ordem Capitular dos Cavaleiros de Colombo”, pela sua missão como historiador.Em 1966 – publicou os livros: “Controvérsia sobre Colombo” e “Edificios Históricos de Lourenço Marques, e ainda o Estudo “Vestígios do Trato do Comércio com os Fumos no Alto Maé”.Foi agraciado e condecorado com o grau de “Comendador” pela “Soberana Ordem Capitular dos Cavaleiros de Colombo”, pela sua missão como historiador.Em 1967 – publicou “O Palácio Municipal de Lourenço Marques”.Em 1968 – publicou “Casas que Fizeram Lourenço Marques”.Em 1969 – organizou o Gabinete de História dos Caminhos de Ferro de Moçambique.Em 1970 – organizou no edificio da Estação Central dos Caminhos de Ferro de Lourenço Marques a I Exposição Iconográfica, Histórica e Documental dos Caminhos de Ferro de Lourenço Marques.Em 1971 – publicou a obra em 3 volumes “A História dos Caminhos de Ferro de Moçambique”.Em 1972 – publicou “Pedras Que Já Não Falam”; “Cartograma da Penetração Goesa em Moçambique”.Foi galardoado com a medalha de ouro da Cidade de Lourenço Marques, pelos seus trabalhos de investigação histórica sobre a cidade e o município de Lourenço Marques.Em 1973 – organizou em Nampula a I Exposição Bibliográfica sobre “Os Caminhos de Ferro de Moçambique”.Publicou “Terras da Moamba” e “Para a História das Comunicações em Lourenço Marques”.Em 1974 – publicou a “História do Caminho de Ferro da Trans- Zambezia”.  Foi membro da antiga Sociedade Portuguesa de Escritores e Sócio Efectivo da Sociedade de Geografia de Lisboa; Sócio da Sociedade de Geografia de Viena e da “Central Africa Historical Association” de Salisburia, Rodesia; Sócio Honorário da Fundação Simon van der Stel de Pretoria, África do Sul; Sócio correspondente do Instituto Geográfico do Estado de S Paulo, Brasil; Sócio da Associação de Arqueólogos Portugueses (Secção de História) de Lisboa e ainda da Sociedade de Estudos de Moçambique; vogal do Centro de Estudos Históricos Ultramarinos de Lisboa; da Comissão de Monumentos Nacionais de Moçambique; da Comissão de Inspecção aos Hoteis; vogal (representante da Câmara Municipal) da Comissão Distrital do Serviço Extra- Escolar de Lourenço Marques e ainda da Comissão de Propaganda do Automóvel e Touring Clube de Moçambique; Inspector de Turismo e Oficial de Relações Públicas do Pavilhão de Portugal, na Feira da Páscoa do Rand Show, em Joanesburg, África do Sul.  Foi autor premiado:• em Concurso Literário da Câmara Municipal de Lourenço Marques – com o 2º Prémio da Cidade (1966), pelo seu Estudo: “Os Fundamentos da Transferência da Capital para Lourenço Marques”;• em Concurso Literário do Município de Lourenço Marques (1969) – com o 2º Prémio de História, com o seu Estudo: “Causas e Consequências do Tratado Luso- Transvaliano de 1869”.• no concurso “Prémio Mouzinho de Albuquerque” (em 1971) – com o 2º prémio de História, com o seu Estudo: “Causas e Consequências do Tratado Luso- Transvaliano de 1869”.• em 1973, foi distinguido com o prémio “Abilio Lopes do Rego”, da Academia de Ciências de Lisboa pela sua obra em três volumes, “História dos Caminhos de Ferro de Moçambique”.    

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.