Alda Barros

Alda Barros nasceu a 18 de Julho de 1960 no Pantufo, em S. Tomé, São Tomé e Príncipe e fez os estudos primários e secundários em S. Tomé e em Luanda. Estudou Jornalismo e Relações Internacionais na Universidade Lusíada, em Luanda e concluiu o curso de Gestão da Administração pelo UN Staff College. Trabalhou como jornalista em S.Tomé e fez parte do primeiro grupo de jovens jornalistas fundadores do primeiro jornal da República Democrática de S. Tomé e Príncipe independente – O Jornal “Revolução”.

Iniciou a carreira no PNUD em Luanda em 1990, e teve o seu primeiro posto internacional em 2000 na Missão das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNOGBIS), seguindo-se Timor-Leste (UNMIT), e o Burundi (BINUB), na região dos Grandes Lagos. Regressou à Bissau em 2010 e trabalha actualmente na Missão Integrada das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS).

Estreou-se na literatura com a publicação do livro de poesias com o título ''A Flor Branca do Baobá", editado pela Chiado Editora e publicado na Sede da UCCLA, em Lisboa, a 11 de Maio de 2017. Em Bissau, o lançamento decorreu no Centro Cultural Português a 6 de Junho e em São Tomé, no Palácio dos Congressos, a 21 de Setembro do mesmo ano.

Agosto, 2019

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.